sexta-feira, 20 de junho de 2008

U.E. = U.R.S.S.

Vladimir Bukovski faz um excelente retrato daquilo que se passa na União Europeia, neste momento, comparando-a com a antiga União Soviética:

  • "A URSS era governada por quinze pessoas não eleitas que se apoiavam mutuamente e não tinham que dar satisfação a ninguém.
  • A UNIÃO EUROPEIA é governada por duas dúzias de pessoas que se apoiam mutuamente, se reúnem à porta fechada, não dão satisfações a ninguém, nem são passíveis de destituição.
  • Poder-se-ia dizer que a U.E. tem um parlamento eleito.
  • A URSS também tinha uma espécie de parlamento, o Soviete Supremo.
  • Nós avalizávamos sem discussão as decisões do Politburo, da mesma maneira como o Parlamento Europeu, onde o tempo de palavra de cada grupo está racionado e muitas vezes se limita a um minuto por intervenção.
  • Na U.E. há centenas de milhares de eurocratas com emolumentos enormes, pessoal próprio, lacaios, bónus, privilégios, e imunidade judiciária para toda a vida, simplesmente transferidos dum lugar para outro, façam o que fizerem, bem ou mal. Não isto exactamente como o regime soviético?
  • A URSS foi criada pela coacção, muitas vezes com ocupação armada. Está-se em vias de criar a U.E. não pela força armada, não, mas pela coacção e pelo terror económico.
  • Para continuar a existir, a URSS sempre se alargou mais além. Desde que deixou de se alargar, começou a ruir. Desconfio que acontecerá o mesmo com a U.E.
  • Tinham-nos dito que o objectivo da URSS era criar uma nova entidade histórica, o Povo Soviético. Era preciso esquecer as nossas nacionalidades, as nossas tradições e os nossos hábitos.
  • O mesmo com a U.E., parece. Eles não querem que sejais ingleses ou franceses. Querem fazer de vós uma nova entidade, os Europeus, reprimir os vossos sentimentos nacionais e forçar-vos a viver em comunidade multinacional.
  • Um dos grandiosos objectivos da URSS era destruir os estados-nações. É exactamente o que vemos hoje em dia na Europa, para que eles deixem de existir: Bruxelas tem a intenção de “absorver” os estados-nações, para que estes deixem de existir.
  • O sistema soviético era corrupto de cima até baixo. O mesmo acontece com a U.E.
  • As actividades antidemocráticas que víamos na URSS florescem na UNIÃO EUROPEIA. Os que se lhe opõem ou as denunciam são amordaçados ou castigados.
  • Na URSS tínhamos o Gulag. Creio que também o há na U.E. Um Gulag intelectual, chamado "politicamente correcto". Tentai dizer o que pensais a respeito de questões de raça ou de sexualidade, e se as vossas opiniões não forem as boas, sereis ostracizado. É o começo do Gulag. É o começo da perda da vossa liberdade.
  • Na URSS pensava-se que só um estado federal evitaria a guerra. Diz-se exactamente o mesmo na U.E.. Em resumo, é a mesma ideologia nos dois sistemas.
  • A U.E. é o velho modelo soviético vestido à ocidental. Mas, como a URSS, a UNIÃO EUROPEIA traz consigo os germes da sua própria perda.
  • Mas, aí, quando ela ruir, – porque ela ruirá –, deixará atrás de si uma imensa destruição e problemas gigantescos económicos e étnicos.
  • O velho sistema soviético era irreformável. Do mesmo modo a UNIÃO EUROPEIA.

Mas há uma alternativa a ser governado por dúzias de mangas-de-alpaca em Bruxelas: a independência. Vós não sois forçados a aceitar o que eles vos reservam. Nunca vos perguntaram se quereis juntar-vos a eles.

Eu vivi no vosso futuro e isso não funcionou!"

Retirado do Grifo.com.

Não há dúvida que o Vladimir tem razão naquilo que diz, está mais que na hora de correr com esta corja toda do poder.

1 comentário:

voyance gratuite en ligne disse...

Eu poderia até dizer que, por vezes, eu aprendi um monte de coisas em algum blogue.