sexta-feira, 11 de abril de 2008

Os Mais Loucos Ditadores - Parte III

Kim Jong-il (Coreia do Norte)
Quando o seu pai morreu em 1994, ele não se tornou presidente, porque o “Presidente Eterno" está apenas descansando. Kim Jong-il consolou-se como Secretário-geral do Partido dos Funcionários da Coreia.

Toda a vida norte-coreana circula em torno de um culto de personalidade complicado em volta de Kim Jong-il, inclusive uma biografia "oficial" muito lisonjeira do homem. O ditador é criticado por governos mundiais e ONG’s por assinar acordos e nunca cumpri-los. Como são exemplos os abusos de direitos humanos e a proliferação armas nucleares. O campo 22 é um famoso campo de concentração da Coreia do Norte, onde são mantidos 50 mil homens, as mulheres e crianças acusados de crimes políticos.

Gasta 700 mil dólares por ano em conhaque, mais 7 mil em Mercedes, enquanto o seu país está morrendo de fome (salário médio não ultrapassa os 900 dólares por ano).

O gosto caro de Kim ficou famoso nos média internacionais, apesar das sanções das Nações Unidas. Só gosta de comida como lagosta, caviar e sushi. O medo de voar, fá-lo viajar sempre de trem blindado nas visitas estatais à Rússia e a China. Kim também é conhecido pelos carros luxuosos. Tem 7 mil mercedes, assim como cadillacs, volkswagens, toyotas, audis, etc. Proíbe internamente a cultura imperialista do cinema, mas tem uma colecção privada de mais de 20 mil filmes.

Este sr. é um “cliente habitual” do top da lista anual dos “piores ditadores do mundo” das Nações Unidas.

Sem comentários: