quarta-feira, 19 de março de 2008

David Attenborough - Naturalista

Aos 82 anos vai pendurar as botas.. Começou no anos 50 a trabalhar na BBC, como produtor de estúdio. Entre os muitos programas que produziu, The Pattern of Animals foi a gatilho para iniciar as suas aventuras. Gravava sons dos bichos no zoo de Londres e depois entregava à discrição do apresentador, que maçadoramente ia descrevendo o que supostamente os animais estariam a fazer.. Eram tempos primitivos para a caixa mágica, mas a partir dai, ele nunca mais parou muito por casa. Passou por todos os cantos do mundo..

E ainda lhe pagavam para isso! Rica vidinha que ele teve! Mas também nós ganhamos com isso.. Sim, já tão a ver..

ESTE GAJO É O VELHOTE DOS DOCUMENTÁRIOS!! fala pausadamente como se nos quisesse adormecer, a tentar demonstrar como é excitante a vida sexual de um estorninho, mas está perdoado! Ele é o nosso “engenheiro Sousa Veloso” dos programas da natureza.. Quem é o ignorante que pode dizer que nunca viu um programa seu, durante a puberdade?

DOCUMENTÁRIOS

• Life on Earth (1979)

• The Living Planet (1984)

• Lost Worlds, Vanished Lives (1989)

• Trials of Life (1990)

• Life in the Freezer (1993)

• The Private Life of Plants (1995)

• The Life of Birds (1998)

• State of the Planet (2000)

• The Blue Planet (2001)

• The Life of Mammals (2002)

• Deep Blue (2004)

• Life in the Undergrowth (2005)

• Great Wildlife Moments with David Attenborough

• Wildlife Special: The Tiger

• Wildlife Special: The Eagle

• Wildlife Special: The Leopard

• Wildlife Special: The Serpent

• Attenborough in Paradise and Other Personal Voyages

• Attenborough in Paradise (1996)

• The Lost Gods of Easter Island (2000)

• The Amber Time Machine (2004)

• Bowerbirds: The Art of Seduction (2000)

• The Song of the Earth (2000)

• A Blank on the Map (1971)

• Life on Air (2002)

• Planet Earth (2006)

Hoje é Sir, alvo de inúmeros prémios e a sua obra fala por si. Não acredita em Deus, e foi alvo de muitas críticas por fazer transparecer apenas o mundo “maravilhoso” da Natureza, esquecendo-se da intervensão nefasta do bicho-homem.. Errou e fez mea culpa em meados dos anos 90, muito antes do pensamento ecológico ser politicamente correcto, influenciando muitos para esta causa que é de todos.

Finalmente, colocou agora no ar a sua última série de grandes documentários, Life in Cold Bold, e vai descansar, porque o corpo já não já não está pra correrias!

O nosso obrigado, ó David.

PS – Este post é dedicado a dois “velhos” amigos devoradores de documentários!

He! He!

1 comentário:

bjecas disse...

Tenho uma coleção em vhs do homem. O gajo é o maior. Que vida fascinante parece ter tido.

\m/