sábado, 22 de março de 2008

American Idiots

É um facto, os Estados Unidos estão cheios deles! Quando questionado por um jornalista, sobre um estudo que concluía que 1 em cada 5 americanos são idiotas; um famoso político (eleito inúmeras vezes para o senado) respondeu:

- A nossa constituição garante que também os idiotas precisam de representação!

Se vos restam dúvidas sobre o facto do político saber o que falava.. Perguntem-se como um povo pode ser ludibriado 2 mandatos por um idiota ex-alcóolico de nome George W.? Deixar morrer no Iraque tantos soldados, à pala do petróleo, que no entanto está mais caro do que nunca (ultrapassou a barreira dos 105 dólares por barril nos EUA)? Intitularem-se o País da democracia (e os inventores da net), quando possuem uma imprensa “livre” que está nas mãos de uns poucos, e se auto-censura nos falhos (por demais) evidentes da presidência americana? Assistir todas a semanas, a massacres de inocentes por psicopatas ou excluídos da sociedade, que compraram as suas armas num supermercado com a maior das necessidades?

Não se deve generalizar, acho que os americanos não são um povo, mas uma miscelânea de grupos de emigrantes, naturalmente desconfiados com o seu vizinho próximo, acostumados a viver num intolerante estado de ódio. Também nos filmes de Hollywood, o glorificar do “american dream” é sempre o mesmo, a alguém que chegou ao topo, passando por cima de todos os outros. Este é o herói que no final “merece” o happy end.

Para esclarecer duvidas, cliquem neste link.

Outra estatística interessante: Cerca de dois terços das vítimas de armas de fogo, morre à pala da sua própria arma. Dá que pensar não dá?

4 comentários:

ph_no_mad disse...

está mal!
deviam ser 3 terços...

Sérgio Pontes disse...

Sem dúvida! O que não faltam por lá é idiotas, começando logo pelo bush

Bom Pascoa!

Tânia Mealha disse...

O que irrita mesmo é não existir melhoria nesses números de idiotas. Dava muito jeito ao resto do mundo, que também tem idiotas desses que deixam os EUA fazerem tudo o que querem, que deixassem de ser idiotas. Mas, também é verdade que, na maior parte das vezes, consumimos a informação que nos dão, e nos EUA a informação deixa muito a desejar, já para não falar da educação. Talvez Sócrates tenha os EUA como exemplo!

Fly disse...

Tânia
O Sócrates TEM os EUA como exemplo há muitos anos. O nosso sistema de ensino é baseado no modelo americano, e agora querem que o Serviço Nacional Saúde siga o mesmo exemplo americano.

Antigamente dizia-se "De Espanha nem bom vento nem bom casamento" e eu agora digo "Dos EUA e de Espanha nem bom vento nem bom casamento".:)