segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Feliz Ano Novo


Graffiti Russo


Nos últimos dias tenho-me dedicado a vasculhar os arquivos do blog Damncoolpics, portanto não se admirem de muitos dos próximos posts serem retirados de lá.

Para terminar o ano e iniciar a mostra de alguns dos melhores posts do blog referido anteriormente, vou começar por graffitis feitos na Rússia(imagem do post), visto há alguns meses atrás ter mostrado aqui graffitis de um outro País de Leste, a Ucrânia, acho que este é um bom tema para último post do ano.

Sendo assim, para ver alguns dos graffitis feitos na Rússia cliquem aqui.
Resta-me desejar um próspero ano novo a todos aqueles que passam por aqui e tudo de bom para o futuro. Um Bem Haja.

Lego Ganza

Os homens lego estão a trabalhar bem, não há dúvida.

sábado, 29 de dezembro de 2007

Uma Pequena Brincadeira


Vou propor uma brincadeira aos Marafados que me visitam:

  1. Abram o Microsoft Word.

  2. Escrevam Q33 NY em letras grandes e seleccionem o que escreveram.

  3. Mudem o tamanho da letra para 48.

  4. Agora mudem o tipo de letra para Wingdings.

  5. O resultado que aparece é a imagem deste post. Não acham isto estranho?

O "Q33 NY" era o número do primeiro avião que atingiu as torres gémeas e o resultado desta brincadeira não pode ser mais elucidativo, digo eu. Os símbolos que aparecem não enganam.

Para quem não sabe, a caveira com os ossos é o símbolo da Skull and Bones, uma sociedade secreta da qual faz parte o Bush. A estrela acho que não precisa de apresentações, é o símbolo dos judeus.

Arte em Campos de Arroz


No Japão, o País do Sol Nascente, todos os anos um grupo de camponeses faz desenhos nos campos de arroz, como este que podemos ver no post. Plantando com diferentes padrões, nas plantações e usando diferentes tipos de arroz para dar as tonalidades, conseguem imagens espectaculares como podem constatar clicando aqui.
É pena estes trabalhos só durarem até à época da colheita do arroz.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

O Mestre do Origami


Há pouco tempo atrás mostrei aqui dois dos mestres europeus do Origami, mas hoje vou mostrar o trabalho de Satoshi Kamiya, um dos mais avançados mestres de Origami no mundo.

Kamiya nasceu no Japão em 1981 e faz Origamis desde os dois anos de idade. Satoshi fez centenas de modelos de origami, suas obras mais famosas são dois dragões, um é chamado de "Divino Dragão Bahamut" (Divine Dragon Bahamut) e o outro é chamado de "Dragão Antigo" (Ancient Dragon). Satoshi baseou-se em muitos dos seus modelos, incluindo os dragões, em episódios Japoneses de Manga.

Grande parte dos Origamis de Satoshi são extremamente complexos; os dragões tem em torno de 275 passos cada, e necessitam de um quadrado de 52 cm de papel fino. Ele também fez uma Baleia Azul (Blue Whale), um Mamute (Woolly Mammoth), um tigre dente-de-sabre, vários dinosauros incluindo o Tyrannosauro, um Mago (Wizard) (um raro exemplo de origami assimétrico), e mesmo um terceiro, não publicado, o Dragão Chinês, Ryu-Zin, com escamas, bigode, garras e chifres. Satoshi recentemente publicou um livro com muito desses modelos. Claramente diagramados em inglês e japonês, para os dobradores de elite e experientes.

Todos estes trabalhos podem ser vistos no seu site, em japonês. Cliquem no lado esquerdo, em cima, onde diz Gallery e depois é escolher o ano que queremos ver, desde 1995 a 2006, e aqui é clicar no nome de cada um dos desenhos em inglês, por exemplo: 2001, Diet Devil.
A seguir podem ver um vídeo que mostra este mestre a fazer uma Fénix (imagem do post)para um programa de TV, que levou 10 horas a fazer com um total de 1361 dobras.



Outro video de Satoshi a fazer Origami aqui.
Mais um video de Satoshi a fazer Origami aqui.

agradecimentos ao Bocaberta-Mix.

The Corporation - A Corporação

Nesta época de consumismo desenfreado imposto pelas corporações multinacionais, nada melhor que ver o filme-documentário "The Corporation"produzido por Jennifer Abbott e Mark Achbar(numa adaptação do livro homónimo de Joel Bakan, que também co-assina o filme).

O documentário começa com um breve histórico legal das grandes empresas. De acordo com a lei, as firmas têm os mesmos direitos que os indivíduos: podem processar, ser processadas, etc.

Mas o foco do filme está em mostrar que existe uma grande diferença entre os indivíduos e a corporação. Espera-se dos indivíduos que demonstrem responsabilidade ética e social. Já a corporação tem, por lei, apenas uma responsabilidade: garantir a seus accionistas o maior lucro possível.

A longa-metragem afirma que esta é uma abordagem uni dimensional que conduz à exploração da força do trabalho, à devastação do meio ambiente, a fraudes gigantescas e várias outras coisas do género.

Mas chega de palavreado e vamos ao que interessa, o filme está dividido em duas partes e é legendado em português. Caso não consigam ver o filme aqui no blog cliquem no link referente a cada uma das partes. Mas vejam este filme, porque vale bem a pena, para percebermos as artimanhas que a corja das grandes multinacionais é capaz de fazer para aumentar os seus lucros.

The Corporation (A Corporação) - parte 1 de 2
.


The Corporation (A Corporação) - parte 2 de2

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Luzes de Natal

Never Enough Lights é o nome de um finalista em dois concursos de luzes de natal, no exterior das casas sincronizadas com música, realizado nos E.U.A. Neste post podemos ver a iluminação deste ano com a música "Christmas Eve in Sarajevo" da Trans-Siberian Orchestra. São mais de 54.000 luzes que se estivessem todas alinhadas mediam mais de 4.500 metros, foram precisos 10 dias para montar todo o equipamento.



Para assistir às restantes músicas e iluminação de 2007 clicar aqui.
Para assistir às de 2006 clicar aqui.

Já agora como é Natal deixo-vos com mais uma musiquinha que não podia faltar, o Jingle Bells mas em versão techno.:)

domingo, 23 de dezembro de 2007

Não aos Brinquedos Bélicos


Encontrei no Pimenta Negra um post, do dia 21 deste mês, que vou ter que plagiá-lo pelo menos em parte. O post, como já devem ter reparado pela imagem e pelo título, fala acerca da oferta de brinquedos bélicos a crianças e que devemos dizer NÃO a esta prática corrente.

Porque por intermédio deles e com a compra de brinquedos que simulam armas estamos na prática a legitimar o uso de armas e da guerra na resolução de conflitos aos olhos dos nossos filhos e jovens.
(há quem argumente que assim estamos a contrariar a vontade da criança, ou que agindo dessa forma estaríamos a potenciar o seu desejo, mas cabe perguntar se ele quisesse jogar com fogo, acaso o permitíriamos?)

Na realidade, é importante formar um sentimento de auto-estima e na base da qual ele poderá construir uma personalidade capaz de vencer a pressão exercida pelos seus amigos. Ensina-o por isso a pensar pela sua própria cabeça. Mostra-lhe que o objectivo dos empresários de brinquedos é aumentar o seu lucro, e não garantir o bem estar das pessoas.

Conselhos básicos ao comprar brinquedos:

  • Brinquedos de paz e não de guerra.
  • Evitar os brinquedos que não sejam só para raparigas ou só para rapazes.
  • Brinquedos em demasia não são bons.
  • Brinquedos que possam também divertir os adultos.
  • Os jogos de computador devem ser usados com bom senso e não serem demasiados absorventes.
  • Fazer sempre que possível os nossos próprios brinquedos.
  • Os brinquedos não deverão reproduzir nem reforçar comportamentos sexistas, autoritários, agressivos, racistas e egoístas.
  • Ensinar as crianças a partilhas os seus brinquedos.
Mais um texto contra os brinquedos de guerra pode ser lido clicando aqui.
Texto sobre o brinquedos sexistas pode ser lido clicando aqui.

Não há dúvida que a venda deste tipo de brinquedos só é bom para a canalha que faz as guerras e que quer continuar a fazer. Assim quando as crianças chegam a adulto, aliás quando chegam a adolescente estão mais predispostos a ir para a tropa, a manusear armas e a combater nas guerras dos ricos. Excusado será dizer que quem vai guerrear são os pobres, tanto de espírito como monetáriamente. E são precisamente estes
, na sua maioria, que gastam o dinheiro (quando o gastam) em brinquedos de merda, que não estimulam os cérebros das suas crianças e que os abandonam à sua sorte sem perderem muito tempo com os seus filhos, devido ao cansaço depois de mais um dia de trabalho escravo na caixa de uma grande superficie ou dos dois part times num sitio qualquer.

Liberdade??

"Taking Liberties" é um documentário polémico que fala acerca da destruição dos direitos e liberdades básicas dos cidadãos britânicos em de 10 anos de governo do partido trabalhista de Tony Blair.
O filme mostra aquilo que não se lê nos jornais e aquilo que não se vê nas televisões. A realidade que trata é a britânica mas não pensem que é muito diferente da nossa realidade dentro de algum tempo e não estamos tão longe quanto isso.

Aqui no blog podem ver somente a 1ª parte, as restantes coloco o link para o youtube.
Agradeço ao blog Para mim tanto faz porque foi aqui que tive conhecimento deste documentário que dá uma ideia do caminho que esta corja, que está no poder, quer para o mundo. O Orwell já o previra, no seu 1984, há 50 anos atrás e não estamos muito longe do big brother.

sábado, 22 de dezembro de 2007

Feliz Natal!



Visto estarmos na época natalícia, altura de oferecer prendas e tal, como não podia deixar de ser eu também tenho qualquer coisa para oferecer aos meus estimados visitantes. É nada mais nada menos que TODAS as revistas Playboy para download, desde Agosto de 1975 até Maio de 2007. Bem não é a revista completa com artigos, reportagens e essas coisas, é só o trabalho fotográfico da coelhinha da capa, ou seja são à volta de 25 fotos por revista o que já não é mau.:)

Para aceder ao site que disponibiliza os links para download é só clicar aqui.

Como curiosidade o Top5, em vendas, do Brasil com o respectivo link directo para o download:

1º. 12/1999: Feiticeira (Joana Prado) - 1.101.000 exemplares
2º. 03/1999: Tiazinha (Suzana Alves) - 1.069.000 exemplares
3º. 08/1995: Adriane Galisteu - 815.000 exemplares
4º. 09/1999: Scheilas (Carvalho e Mello) - 692.000 exemplares
5º. 02/1998: Scheila Carvalho - 682.000 exemplares

Solstício de Inverno

O Solstício de Inverno, para a astronomia, é o momento em que a Terra está naquele ponto da sua órbita onde um dos seus pólos está mais afastado do Sol. No hemisfério norte ocorre a 21 ou 22 de Dezembro e no hemisfério sul a 21 ou 22 de Junho.

Em Portugal, este ano, ocorre precisamente às 06.08h. do dia 22 de Dezembro.

Desde o Solstício de Verão até ao Solstício de Inverno os dias vão-se tornando mais curtos e frios e na perspectiva de quem vive no hemisfério norte, o Sol parece mover-se para Sul aparentando ficar mais pequeno e fraco.

Para os antigos povos, o encurtar dos dias e o fim das colheitas conforme se aproximava o Solstício de Inverno simboliza a morte. Era a morte do Sol. Neste dia em que a noite é a maior do ano, o falecimento do Sol está consumado. Para o Sol que se moveu continuamente para Sul durante seis meses, atinge agora o ponto mais baixo no céu e, aparentemente, deixa de se movimentar durante 3 dias.

Findo esta pausa, nas redondezas da Constelação de Crux ou Alpha Crucis, o Sol "renasce" a 25 de Dezembro e começa a mover-se, desta vez para Norte, perspectivando maiores dias, calor e... a Primavera.

Este texto foi retirado da 1ªparte do Zeitgeist , um documentário que já falei aqui e que aconselho mais uma vez, a quem não viu, a arranjarem 1 hora e meia (ou talvez um pouco mais) do vosso tempo e a ver porque vale a pena.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Mensagem de Natal

Como estamos numa época especial para alguns, aqui fica uma mensagem de Natal vinda do maior assassino ainda vivo de que há memória. Happy Christmas (War Is Over), um original desse grande Homem que foi John Lennon, aqui na voz dessa grande marioneta dos Illuminati que é George W.Bush.



via Xatoo.

Astrologia Védica ou Jyotish

A astrologia védica tem uma ferramenta que ajuda a descobrir nossas experiências passadas, e dá valiosas dicas sobre a missão desta vida. Afinal, o conhecimento sobre as vidas passadas só interessa se soubermos aplicá-lo aqui e agora. Neste site podemos saber mais alguma coisa acerca do nosso futuro, com base na nossa data de nascimento, ficamos a saber por exemplo aquilo que eu fiquei a saber e que agora vocês também ficam se se derem ao trabalho de ler este post até ao fim ( o que não deve ser muito difícil).



Namaruta

É representado por um homem num barco sem remos, à mercê da corrente. Fala de uma pessoa que, mesmo tendo as ferramentas, não consegue decidir e tomar uma direcção.

Missão: se a ambiguidade marcou sua vida anterior, nesta vida actual você deverá encontrar o remo, ou seja, procurar dentro de si a capacidade de decidir e tomar as rédeas do seu destino.

Pois é parece que ando um bocado à deriva neste mundo... má ondé qu'anda esse remo,mó?

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

A Ligação do Bush com a Morte do J.F.K.

Para acabar de uma vez por todas com a mentira que a corja americana (leia-se governo dos E.U.A.) diz acerca do assassinato do J.F.Kennedy, hoje trago um filme do Alex Jones intitulado "Bush Link to Kennedy Assassination - 911 Conspiracy"(caso não consigam ver no blog cliquem aqui). Pegando nas palavras do Alex Jones "enquanto não arranjarem uma teoria melhor que esta de forma a refutarem -na , esta teoria é a verdadeira". E não há dúvidas que está muito bem fundamentada e todos os documentos e provas que apresenta leva-nos à famiglia Bush.

Já agora para juntar ao documentário podem ler este artigo que nos mostra as relações da familia Bush e do seu comparsa Dick Cheney com o tráfico de droga internacional.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Cirurgia Virtual ao Joelho


No site Edheads podemos ver como se faz uma operação ao joelho, os diagnósticos e até interagir numa operação. Este site podia ter sido a salvação do Mantorras.

Página principal clicar aqui.
Faz o papel de um cirurgião aqui.

via Kukas.

Chapada, Galheta...


E que tal dar umas chapadas e galhetas num desconhecido? Neste site podemos satisfazer esse desejo. Só é pena não ser algum dos políticos cá do burgo, assim tipo de um Sócretino e tal. :)

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Pai Natal Baleado

Notícia de última hora.

O Pai Natal foi baleado quando voava para entregar presentes no presídio de Bangu(Brasil). O mau-velhinho, que faz parte da facção criminosa CV - Capuz Vermelho, foi atacado por gangues rivais. "Não gostamos de quem anda atrás de viadinhos" afirmou o membro de uma milícia da Vila do João.

Cerca de mil presidiários que esperavam o Pai Natal ficaram desapontados, pois o mau-velhinho trazia no saco telemóveis, revólveres, metralhadoras e munições para os maus elementos.

Mesmo baleado, o Pai Natal aterrou no aeroporto do Galeão, roubou um Cherokee e dirigiu-se à prisão.

"Quando cheguei, fui erguido pelos presos. É o que me dá força para continuar este trabalho, o carinho deles não tem preço" contou o mau-velhinho. São bandidos de todos os tipos, que dão muito valor ao Pai Natal. Quase arrancaram a minha roupa."

Após a entrega dos presentes, o Pai Natal foi levado para um hospital público em Bonsucesso. Os médicos não sabem informar se o Pai Natal vai sobreviver, porque não havia nenhum médico no hospital.

"Se o Pai Natal quisesse ser atendido hoje, deveria ter entrado na fila na semana passada" -Administrador do Hospital. (N.A. Parece que o problema das filas de espera nos hospitais não é só em Portugal).

via Desciclopédia.

Continuação das Teorias

Continuação deste post.

"
Voltando mais uma vez aos textos antigos estes dizem-nos que os seres do planeta Nibiru vieram para a Terra para extraírem alguns dos seus recursos naturais, que estavam em falta no seu planeta e por cá andaram durante muitos milhares de anos. Até que devido ao trabalho pesado que a extracção de minério acarreta, viram-se na obrigação de arranjar alguém para fazer esse trabalho por eles (só como curiosidade refiro que o hieróglifo que os Egípcios usavam para representar o seu maior deus, Rá, era uma picareta de mineiro). A solução encontrada, por estes seres, foi o cruzamento dos seus próprios genes com os genes de um hominídeo (homo erectus) que já andava pelo planeta nessa altura, resultando daí o Homo Sapiens.

Várias histórias, de diferentes religiões, contam-nos este facto, por exemplo na Bíblia quando diz que Deus criou o homem a partir do barro para que os deuses tivessem descanso “porque não havia ninguém para trabalhar a terra nesse tempo”, a palavra usada no Génesis, em hebraico, é TIT que deriva da língua dos sumérios TI.IT que significa “aquele que tem vida”. A Bíblia afirma, também, que Deus criou o primeiro homem seguido de “macho e fêmea” e sugere que foi realizada uma operação física:


Então o Senhor fez o homem cair num sono profundo e, enquanto ele dormia, tirou umas das costelas do homem e tapou o lugar com carne. Então o senhor fez uma mulher da costela que tinha tirado ao homem…”

Mas foi realmente uma “costela”? Na língua suméria, a palavra TI significa tanto “costela” como “vida”. Assim pareceria que foi a essência vital de Adão que foi retirada, para criar a primeira mulher. Hoje reconheceríamos essa essência vital como o ADN da célula humana.

Um antigo texto, geralmente conhecido pelo nome do seu herói, Atra-Hasis, dedica uma centena de linhas à criação da humanidade, apresentando maior número de detalhes do que o Génesis.

Contudo, em vez de um só deus, encontramos vários deuses, desempenhando papéis diferentes. Segundo o Atra-Hasis, um deus, chamado Enki, dá as instruções, auxiliado por uma deusa, cujo nome Ninti, significa “Senhora da costela” ou “Senhora da Vida”, em Sumério:

Ninti arrancou catorze pedaços de barro;

Sete, depositou à direita,

Sete, depositou-os à esquerda.

Entre eles colocou o molde.

…O cabelo ela…

…a faca do cordão umbilical.

As sábias e conhecedoras,

Duas vezes sete deusas do nascimento tinham-se reunido;

Sete criaram machos

Sete criaram fêmeas.

A deusa do Nascimento criou

O Vento do Sopro da Vida.

Aos pares, eles foram completados,

Aos pares eles foram completados na sua presença.

As criaturas eram pessoas…

Criaturas da Deusa – mãe.

Apenas no século XX podemos reconhecer a possibilidade de que a criação dos homens e mulheres, descrita nos textos antigos, fosse realizada pelo processo científico da clonagem.

A nova criatura era referida nos textos sumérios pelo nome de LU, que significa, literalmente, “o misto”. Sugere, assim, que a humanidade foi criada como um misto híbrido de deus e de hominídeo primitivo. Uma revelação muito importante para percebermos o significado de algum do simbolismo religioso presente na bíblia é-nos sugerida por Alford:” Voltando aos Sumérios, também é importante referir que o nome que usavam para os seus deuses era DIN.GIR que significa, literalmente, “os justos dos foguetões”. Será que este nome foi simplesmente fruto de uma imaginação fértil?

…Na língua suméria, E.DIN, por conseguinte, significa literalmente “a casa dos justos”, Restam poucas dúvidas de que E.DIN e Éden são a mesma realidade. Éden era a “morada dos deuses”.

Estes “Deuses Justos” são referidos em todos os textos mesopotâmicos como os criadores do homem para serem uma raça escrava, para aliviar o “trabalho pesado” dos deuses. Estas afirmações são repetidas nas nossas enciclopédias, sob o título de mito religioso, mas é um facto que a palavra hebraica, que significa culto, avod, significa literalmente “trabalho”. Os textos sumérios designam estes novos seres por LU.LU., designação que tinha também a conotação de trabalhador ou servo.

Antes de Adão adquirir conhecimento sexual e ser expulso do Éden, a Bíblia refere-se ao homem como “o Adão”. No Génesis 1:26, por exemplo, a palavra hebraica que significa homem é “Adama”. Esta deriva das palavras hebraicas que significam sangue (adamu) e vermelho (adom), e que significa, assim, “o que tem sangue vermelho”. As referências bíblicas a “O Adão”, como uma categoria geral, têm claras conotações com o primitivo LU.LU.

Os intervencionistas afirmam, à luz de todos estes factores e descobertas, que não só foram estes seres do planeta Nibiru que nos criaram “à sua imagem e semelhança” para aliviarmos o seu trabalho na extracção de minério, como foram eles que nos ensinaram a trabalhar a terra, domesticar o gado, as primeiras ciências da matemática, arquitectura, escrita, etc. durante muitos milénios andaram no meio de nós, vindo daí o enorme panteão de deuses das primeiras civilizações pós dilúvio.

Alan Alford data este cataclismo para o planeta, o dilúvio, há 13.000 anos atrás e expõe a teoria que este acontecimento foi provocado por uma das passagens do planeta Nibiru perto do planeta Terra, apoiando-se no facto de que os efeitos gravitacionais combinados do Sol e da Lua são suficientes para atrair os oceanos lateralmente, criando as marés vivas, embora estas marés vivas “apenas” atinjam 9.1 metros de altura, portanto um dilúvio era bem possível de ser provocado pelas forças gravitacionais de um planeta, como é referido em inúmeros textos sumérios. Noutra passagem de Nibiru perto da Terra levou “ao dia em que o sol parou” que referi anteriormente. Para os sumérios este planeta era também conhecido como o “planeta do cruzamento” porque estava destinado a regressar eternamente ao lugar da batalha celeste, onde ele tinha “cruzado” a trajectória de Tiamat e formado o planeta Terra. Era representado em escrita pictográfica pelo sinal da cruz. O significado da cruz, sagrada para o Budismo, assim como para a Cristandade deve deste modo a sua origem ao acontecimento celeste que criou a Terra e os Céus.

Esta crença da passagem destes seres (deuses) pela Terra ficou bem marcada em todas as civilizações seguintes até que com o aparecimento do Judaísmo, do Cristianismo e, mais tarde, do Islamismo, os Deuses plurais que tinham emoções como os humanos, que podiam passear pela Terra, casar e ter filhos passaram a Deus singular e passou a pertencer unicamente ao céu, podendo no entanto enviar o seu filho ou um Messias, um mensageiro da Sua palavra.

Outro argumento usado pelos intervencionistas para provar que esta teoria é verdadeira, e já que falei no cruzamento de genes dos “deuses” com os do homo erectus é importante referir que nas pinturas rupestres encontradas em algumas cavernas, os motivos não eram só de animais existem também umas formas ovais e/ou cilíndricas que os intervencionistas classificam de aeronaves, será que essas formas não significavam nada e eram simples rabiscos do artista ou será que estavam a transmitir algo mais? Será que esses humanóides não sabiam desenhar? Mas se conseguiam desenhar os animais que caçavam com grande detalhe o que os impedia de desenhar aquilo que viam para além da caça? O que essas pinturas sugerem é que a presença dos “deuses” de Nibiru já era constante no dia a dia dos primeiros homens das cavernas, os tais que iriam sofrer a transformação para homo sapiens.

Há vários relatos na Bíblia que, se fizermos uma análise mais aprofundada e livre de preconceitos, podemos identificar a descrição de uma nave espacial. Por exemplo os vários milagres/visões de Ezequias, que são semelhantes às descritas pelas tribos índias da América do Norte, já foram analisadas por um céptico cientista da NASA, o engenheiro chefe Josef Blumrich, que chegou à conclusão que aquilo que Ezequias descreve é uma aeronave, conseguindo identificar pás de rotor, fuselagens brilhantes, trem de aterragem e rodas retrácteis.

São tantos os exemplos e provas de que uma raça superior, com grande inteligência e elevado conhecimento técnico e científico, existe ou existiu que não se compreende porque é que não é mais falado, discutido e até ensinado. Não podemos esquecer que as grandes teorias, antes de serem aceites por todos, ou pela maioria, são ridicularizadas e os poderes instituídos fazem de tudo para desacreditá-las. Talvez porque não interessa muito mexer nestas questões que põem em causa toda uma sociedade, desde religiões a cientistas e catedráticos que ganham a vida com aquilo que se ensina e que se pensa ser a verdade."


Termino aqui com a exposição do trabalho que fiz sobre a origem da religião. Resta só acrescentar as fontes onde me inspirei para o escrever.

Estes livros podem encontrar disponivel para download clicando aqui (excepto o Chariots of the Gods)ou então na barra lateral em E-Books e Downloads, infelizmente o livro de Alan Alford já foi retirado do site, os outros do Z.Sitchin por enquanto ainda dá para sacar.

domingo, 16 de dezembro de 2007

Teorias

Há poucos posts atrás falei no documentário Zeitgeist, devo confessar que encontrei este filme no blog Sedentário e Hiperactivo numa das colunas escritas pelo Marcelo del Debbio. Pois bem, no último post que ele publicou eu fiz um comentário que acho que merece um post aqui no blog. Antes de mais tenho a dizer que o texto, além de ter sido feito como comentário no post referido, faz originalmente parte de um trabalho de investigação feito por mim sobre a origem da Religião. Já por várias vezes pensei em publicar este trabalho no blog, parece que chegou a altura de o fazer. Portanto o comentário era um excerto do trabalho seguinte que vou dividir em dois posts para que não se torne muito cansativo de ler:

"Desde sempre que o Homem se questiona acerca de como tudo começou, como é que apareceu o homem, o planeta, quem criou o universo, imensas perguntas que ainda ninguém explicou com toda a certeza. Todas as respostas que existem são as teorias defendidas pela Igreja, o Criacionismo, em que dizem que foi Deus quem criou o universo, fez o Homem à sua imagem e semelhança e que criou todos os animais e plantas. Outra das teorias vigentes, para o aparecimento do ser humano e a que é mais aceite por todos, é a do Evolucionismo, criada por Darwin e que diz que o Homem evoluiu a partir do macaco, havendo depois vários saltos evolutivos que levaram aquilo que somos hoje. Acerca da origem da vida existiam ainda a defendida por Aristóteles, que vigorou até ao século XIX, chamada a teoria da Geração Espontânea que veio a ser destronada por Louis Pasteur com a Teoria da Biogénese. Para a origem do universo existe a teoria do Big Bang e a teoria da Nebulosa que defendem que o sol e os planetas se formaram ao mesmo tempo.

Mas não é minha intenção falar acerca de todas as teorias de evolução e de formação do universo ou de indicar a que está certa. Neste trabalho, que é sobre a origem das religiões, importa saber se aquilo que as religiões defendem é verdadeiro ou se não passa de um mito, ou se há um fundo de verdade naquilo que, por exemplo, a Bíblia, nos tenta transmitir. Por isso vou falar acerca de uma outra teoria que ainda não é aceite nos meios científicos e académicos, e não sei se alguma vez será, mas que na minha opinião é a mais plausível entre todas as que estudei.
Esta teoria é a do Intervencionismo também conhecida como a teoria dos Antigos Astronautas, que viu a luz do dia pela primeira vez em1969, por intermédio de Erich von Daniken, no livro Chariots of the Gods. Mas só começou a ser mais falada e debatida depois da publicação de um livro em 1976, o 12º Planeta, por Zecharia Sitchin. Neste livro, e nos seguintes da colecção a que deu o nome de Crónicas da Terra, este erudito especialista em línguas arcaicas, traduziu e publicou vários textos antigos da primeira civilização conhecida, os Sumérios, um povo que apareceu onde se situa o Iraque e que foram os inventores do que podemos chamar de sociedade moderna, inventaram por exemplo a escrita, a roda, os primeiros tribunais, as escolas, a agricultura, a matemática, a astronomia, domesticaram os primeiros animais e muitas outras coisas que ainda hoje podemos dar graças a esse povo por usufruirmos delas.

O que os Intervencionistas defendem, pode-se dizer que é uma espécie de mistura entre o Criacionismo e o Evolucionismo, e que nós, homem moderno, somos aquilo que somos hoje devido à intervenção que uma raça extraterrestre mais evoluída teve no Homo Erectus, cruzando o ADN destes seres extraterrestres com o ADN do Homo Erectus, resultando daí o Homo sapiens de hoje, ou seja o homem moderno.

Esta teoria baseia-se na decifração de textos antigos das primeiras civilizações traduzidos há poucas dezenas de anos, que vieram dar uma outra luz sobre aquilo que estes viram e viveram, comparando-os com textos do Antigo Testamento, hieróglifos do Antigo Egipto, textos Maias e Aztecas e toda a herança tecnológica e arquitectónica que estes povos nos deixaram. Os intervencionistas defendem que esta é a hipótese mais viável para o aparecimento do Homem.

Uma questão que esta teoria responde é a de como é que há 200.000 anos atrás o nosso cérebro aumentou a sua capacidade em 50 por cento, juntamente com a capacidade de linguagem e anatomia moderna, depois de 1,2 milhões de anos sem qualquer progresso. Esta é uma questão que preocupa cientistas e pensadores e que carece de resposta plausível, sendo também um dos argumentos que a religião utiliza para que a sua teoria seja aceite.

Os Babilónicos, um povo ainda contemporâneo dos Sumérios, tem um texto, a Enuma Elish (presume-se tenha sido copiada dos Sumérios), que foi traduzida em 1876 por George Smith do museu britânico e que relata o mito da criação do Universo, sendo este texto depois usado no Antigo Testamento na tradição judaica – cristã. São várias as semelhanças entre a história da criação no Enuma Elish e a história da criação no Livro do Génesis. O Génesis descreve seis dias de criação, seguidos de um dia de descanso, enquanto que o Enuma Elish descreve a criação de seis deuses e um dia de descanso. Em ambos a criação é feita pela mesma ordem, começando na Luz e acabando no Homem.

A deusa Tiamat é comparável ao Oceano no Génesis, sendo que a palavra hebraica para oceano tem a mesma raiz etimológica que Tiamat. Estas semelhanças levaram a que muitos estudiosos chegassem à conclusão que ou ambos os relatos têm a mesma origem, ou então que uma delas é a versão transformada da outra. Após a primeira tradução deste texto pensou-se durante muitos anos que esta história fosse um mito até que Zecharia Sitchin depois de analisar o texto afirmou que se tratava de uma epopeia cosmológica descrevendo exactamente a formação do sistema solar há 4,6 milhões de anos.

Existem muitas outras histórias que são comuns a diferentes civilizações como seja a história de “o dia em que o sol parou” relatado na Bíblia por Josué, no Egipto os hieróglifos registam “um dia de confusão no movimento dos astros”, os registos chineses dão conta que no tempo do 7º imperador “o sol parou no horizonte ao entardecer e não quis permitir a chegada da noite”, na América do Norte tribos como os Ojibaways, os Wyandot, Omahas, Dogrib possuem relatos que confirmam tanto o dia de Josué como o milagre de Ezequias. Os anais de Chauhtitlan dos índios mexicanos registam uma longa noite Os Montesinos, no Peru, acusam Yupanqui Pachacuti II de ser o culpado pela grande noite, em virtude dos seus pecados. Portanto de um lado do planeta temos povos que relatam um grande dia, enquanto que no outro lado do planeta outros povos relatam uma grande noite.

Como podemos ver neste exemplo são várias as culturas em diferentes partes do planeta que relatam o mesmo acontecimento, mas será esta história um mito que se espalhou por todo o planeta e por diferentes culturas? Os intervencionistas dizem que não. Alan F.Alford afirma, no seu livro “Deuses do Novo Milénio”, que este acontecimento, relatado em culturas tão diferentes umas das outras, se deveu às forças gravitacionais geradas pelo planeta Nibiru quando este se encontrava na sua posição mais próxima da Terra.

Esta teoria tem por base os relatos sumérios acerca da órbita elíptica do planeta e da sua rotação ser contrária à da Terra o que faria com que o nosso planeta parasse a sua rotação durante 12 horas, que foi o tempo que durou a “paragem do sol”, ou para ser mais exacto a paragem da rotação da Terra.

Como Zecharia Sitchin afirma nos seus livros, nós somos resultado do cruzamento de genes de seres de outro planeta com genes do homo erectus, mas que planeta é este? Segundo os textos babilónicos, da Enuma Elish, esse planeta é Marduk, conhecido pelos sumérios por Nibiru, o 12º planeta do nosso sistema solar (eles contavam com o sol e a lua), que tem uma órbita elíptica de 3600 anos o que o leva bem para lá de Plutão e com uma rotação contrária a todos os planetas do sistema solar, ou seja em vez de levar um ano a dar a volta completa ao sol (como o nosso planeta) e da sua órbita ser circular, tem a tal órbita elíptica que faz com que ande pelo sistema solar como se fosse um grande cometa levando 3600 anos a completar a sua viagem. Este número tem uma grande importância para os sumérios, foi a partir daqui que desenvolveram todo o seu sistema matemático com a base no 60 (ainda hoje é usado para medir o tempo - porque será?).

Alan F.Alford no seu livro Deuses do Novo Milénio afirma que a importância deste número para esta civilização deve-se à órbita elíptica de Nibiru, e o facto de os sumérios serem exímios astrónomos e de terem mapas astrais muito completos deve-se ao ensino que esses povos receberam destes seres. Só para apontar um exemplo de como este povo era muito avançado vou citar, novamente, Z. Sitchin que no seu livro 12º Planeta depois de traduzir alguns textos sumérios afirmou, numa altura que a nossa civilização ainda não o sabia (dez anos antes para ser mais exacto), que Neptuno devia se azul esverdeado, devia de ser liquido e teria manchas cor de vegetação pantanosa, e os sinais electrónicos da sonda espacial Voyager2 revelaram precisamente isto.

Como é possível um texto com 5000 anos descrever o nosso sistema solar exactamente como ele é? Mas não é só este texto que nos explica muitas coisas que viemos descobrir mais tarde, todos os textos dessa época remota contam-nos histórias e acontecimentos que, embora sejam considerados mitos e sejam desacreditadas tanto pela ciência moderna como pela religião, essas histórias contêm factos verdadeiros que não podem ser ignorados como se viu pela descrição do planeta Neptuno, assim como todo o sistema solar, feita pelos sumérios. Quem é que poderia ter passado esse conhecimento a essa civilização, visto ser impossível ver a estrutura dos planetas exteriores do sistema solar a olho nu, ou mesmo com o maior e mais potente dos telescópios. Só podia ser alguém que tivesse visto e conhecesse os factos.

Nos primeiros textos dos sumérios todas as nossas dúvidas acerca da formação do universo e do aparecimento do homem são explicadas, assim como nos textos posteriores copiados por outras culturas, embora os nomes dos deuses usados sejam alterados para se encaixarem na civilização em questão, desde os babilónicos, passando pelos egípcios, até aos gregos, inclusive até aos cristãos e judeus embora nestes dois últimos a palavra deuses, de uma religião politeísta, tenha sido alterada para deus, de uma religião monoteísta. Chegados à nossa era esses textos são considerados mitos, ou seja uma invenção do homem, esta atitude não é de admirar tendo em conta a forma como estão escritos, por muito que a nossa mente esteja receptiva, os termos usados remetem-nos para o fantasioso e o mitológico, mas temos que ver que naquela altura não havia o conhecimento dos termos técnicos que só no séc. XX adquirimos. As diversas traduções, dos textos originais, muitas vezes mal feitas ou não compreendidas no contexto global e as alterações introduzidas para adaptar a história a uma nova realidade deturpando completamente a mensagem também contribuíram para que todos esses relatos sejam considerados mitos."


continua aqui...

Página Interactiva <18


Encontrei uma página interactiva que presumo todos os homens, e porque não também todas as mulheres, gostarão de conhecer. É só clicar aqui e passar o rato por cima das fotos.

sábado, 15 de dezembro de 2007

Alex Cherry


Alex Cherry é um designer gráfico, nascido em 1986, que vive e trabalha em Los Angeles, nos EUA. Na sua fantástica galeria encontramos imagens tratadas algures entre o graffiti e a ilustração, fazendo-me lembrar em certos momentos a obra de Banksy.

Link para o Portfólio Online do Alex: http://ofsoundandvision.com/

Link para o DeviantArt do Alex: http://vhm-alex.deviantart.com/

agradecimentos ao Uno De Los Nuestros.

Sedativos a mais em Portugal.

No Correio da Manhã de ontem vinha uma noticiazinha daquelas de canto de página, a qual não tem link mas que eu vou transcrevê-la. A notícia dizia o seguinte:

"Cada português consumiu em média duas embalagens de sedativos, ansiolíticos ou hipnóticos no ano passado. Segundo um estudo do Infarmed-Instituto da Farmácia e do Medicamento-referente a 2006 os portugueses gastaram mais de 80 milhões de euros neste tipo de medicamentos, mais do que custou o novo Estádio de Alvalade.
Esta análise complementa o estudo do Observatório Nacional de Saúde, segundo o qual mais de 60 por cento dos utentes dos centros de saúde são dependentes de, pelo menos, um medicamento do foro psiquiátrico.
No trabalho realizado em 2004, mas cujos resultados só foram publicados este ano, participaram 110 médicos que trabalham em centros de saúde e que enviaram dados de mais de oito mil consultas."

O resultado deste estudo não me espanta nada até acho que os números são superiores a estes. O mais engraçado é que estas pessoas já não conseguem fazer uma vida normal sem se socorrerem desse tipo de substâncias, mas no entanto a maioria deve ser daquelas que falam mal de quem fuma umas ganzas ou até mesmo umas chinesas, aliás destes então nem se fala. Não se apercebem que elas próprias são umas agarradas e que já não vivem sem a dosezinha diária. Mas pronto o que elas tomam são drogas receitadas pelo médico e tal, provavelmente até fazem mais mal que um belo charro de erva, mas como é o Sr.Doutor que aconselha e como é o estado e as farmacêuticas que enchem os bolsos não há problema. Para não falar daquilo que meia dúzia de governantes ganha à parte com o negócio das drogas ilícitas. Enfim...

Mas eu compreendo muito bem a necessidade e o porquê da maioria necessitar destas fugas à realidade, ou estas bengalas para enfrentar os problemas diários. Com a merda de salários e de vida que a maioria do povo português tem, só mesmo de cabeça cheia pra aguentar esta merda.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

As Obras Básicas do Espíritismo

Encontra-se ali na barra lateral, em E-Books e Downloads, mais uns livros para leitura. Chamam-se "As obras básicas do espiritismo", também conhecidas como "codificação espírita", são cinco livros publicados pelo pedagogo Hippolyte Léon Denizard Rivail sob o pseudônimo de Allan Kardec, entre 1857 e 1868, na França. São elas, por ordem de publicação:


O Livro dos Espíritos (Le Livre des Esprits) é o primeiro livro sobre a doutrina espírita publicado pelo educador francês Hippolyte Léon Denizard Rivail, em 18 de Abril de 1857, sob o pseudônimo Allan Kardec. É uma obra básica do espíritismo e foi lançado por Kardec após seus estudos sobre os fenômenos que, segundo muitos pesquisadores da época, possuíam origem médium, e estavam difundidos por toda a Europa durante o século XIX.

Apresenta-se na forma de perguntas, dirigidas ao que Kardec defendia serem espíritos, (não por acreditar, pura e simplesmente, mas por estar de acordo com as pesquisas feitas à época por grandes cientistas , além dele mesmo) e respostas, totalizando 1.019 tópicos. Foi o primeiro de uma série de cinco livros editados pelo pedagogo sobre o mesmo tema.

link para O Livro dos Espíritos: http://www.geae.inf.br/pt/livros/le/index.html


O Livro dos Médiuns, ou Guia dos Médiuns e dos Evocadores, é a segunda das cinco obra básica do espíritismo publicada em 1861, na França, por Allan Kardec. Versa sobre o carácter experimental e investigativo da Doutrina Espírita, visto como ferramenta teórico-metodológica para se compreender uma "nova ordem de fenômenos", até então jamais considerada pelo conhecimento cíentifico: os fenômenos ditos espíritas ou mediúnicos, que teriam como causa a intervenção de espíritos na realidade física.

link para O Livro dos Médiuns:http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/lm/


O Evangelho Segundo o Espiritismo é uma obra de Allan Kardec, lançada em abril de 1864, que avalia os evangelhos canônicos sob a óptica da doutrina espírita, tratando com atenção especial a aplicação dos princípios da moral cristã e de questões de ordem religiosa como a da prece e da caridade.

Dentre as cinco obras compiladas por Allan Kardec relacionadas ao espiritismo, é a que dá maior enfoque a questões éticas e comportamentais do ser humano.

Na introdução da obra, Allan Kardec divide didacticamente os relatos contidos nos Evangelhos canônicos em cinco partes: os actos ordinários da vida de Jesus; os milagres; as predições; as palavras que serviram de base aos dogmas; e os ensinamentos morais. Segundo Kardec, se as quatro primeiras foram, ao longo da história, objecto de grandes controvérsias, a última tem sido ponto pacífico para a maior parte dos estudiosos.

link para O Evangelho Segundo o Espíritismo: http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/es/index.html



Céu e o Inferno, ou A Justiça Divina Segundo o Espiritismo, é a quarta das cinco obras básicas do espíritismo, lançada em 1865, na França, por Allan Kardec. Compõe-se de duas partes: na primeira, Kardec realiza um exame crítico da doutrina católica sobre a transcendência, procurando apontar contradições filosóficas e incoerências com o conhecimento científico, superáveis, segundo ele, mediante o paradigma espírita da fé raciocinada. Na segunda, constam dezenas de diálogos que teriam sido estabelecidos entre Kardec e diversos espíritos, nos quais estes narram as impressões que trazem do além-túmulo.

link para O céu e o Inferno: http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/ci/index.html



A Gênese, ou também Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo, foi publicada em 6 de Janeiro de 1868. Nesta obra, Allan Kardec aborda diversas questões de ordem filosófica e científica, como a criação do Universo, a formação dos mundos, o surgimento do espírito, segundo o paradígma espírita de compreensão da realidade.

Neste livro Kardec procura estudar os milagres como fenômenos naturais cujos mecanismos de funcionamento são atualmente desconhecidos pela Ciência. Descreve os feitos extraordinários de Jesus Cristo, explicando o que teria realmente acontecido. Também mostra o processo espiritual e físico da criação da Terra, dos astros e planetas que compõem o Universo, segundo a visão científica de seu tempo: Epígrafe:"A Doutrina Espírita é a resultante do ensino coletivo e concordante dos Espíritos. A Ciência está chamada a constituir a Gênese segundo as leis da Natureza. Deus prova Sua Grandeza e Seu Poder pela imutabilidade de Suas Leis, e não pela sua suspensão. Para Deus, o passado e o futuro são o presente".


link para A Gênese: http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/ge/index.html


Outras obras de Kardec:

Boa leitura!

A Doutrina do Choque

"A doutrina do choque como todas as doutrinas é uma filosofia de poder. É uma filosofia sobre como conseguir seus próprios objectivos políticos e econômicos. É uma filosofia que sustenta que a melhor maneira, a melhor oportunidade para impor as idéias radicais do livre-mercado é no período subsequente ao de um grande choque. Esse choque poder ser uma catástrofe econômica. Pode ser um desastre natural. Pode ser um ataque terrorista. Pode ser uma guerra. Mas, a idéia é que essas crises, esses desastres, esses choques abrandam a sociedades inteiras. Deslocam-nas. Desorientam as pessoas. E abre-se uma ‘janela’ e a partir dessa janela pode introduzir-se o que os economistas chamam de ‘terapia do choque econômico’."

excerto da entrevista a Naomi Klein, activista e autora do livro "The Shock Doctrine" do qual nasceu o mini-documentário com o mesmo nome, realizado pelo mexicano Alfonso Cuarón,e que podem ver neste post com legendas em castelhano.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Dança no Varão do Metro

O site Darejunkies pagou a 10.000 dolares quatro mulheres para dançarem no varão do metro de Nova York. O resultado podemos ver já a seguir...




via Omedi.

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Zeitgeist, O Filme


Zeitgeist, the Movie é um filme americano que estreou nos primeiros meses de 2007 sem fins lucrativos produzido por Peter Joseph que pretende, segundo o autor, inspirar as pessoas a investigarem o mundo de uma perspectiva diferente. O filme é dividido em 3 secções:

  • Primeira parte: "The Greatest Story Ever Told" ("A maior história jamais contada")
A primeira parte do filme é uma avaliacao critica do cristianismo. O filme opina que Jesus é um híbrido literário e astrológico e que a bíblia trata-se de uma miscelânea de historias baseadas em princípios astrológicos pertencentes a civilizações antigas. A atenção do filme foca-se inicialmente no movimento do Sol e das estrelas, facto este que é uma das características das religiões pré-cristãs.
  • Segunda parte: "All The World's A Stage" ("O mundo inteiro é um palco")
A segunda parte do filme foca-se nos ataques de 11 de setembro de 2001. O filme opina que governo dos Estados Unidos tinha conhecimento destes ataques e que a queda do World Trade Center foi uma demolição controlada. A filme assegura que a NORAD, entidade responsável pela defesa aérea dos Estados Unidos, tinha sido propositadamente baralhada no dia dos ataques com exercício simulado em que os Estados Unidos estavam a ser atacados por avião seqüestrados.
  • Terceira parte: "Don't Mind The Men Behind The Curtain" ("Não se preocupe com os homens por detrás da cortina")
A terceira parte do filme defende que o sistema bancário mundial tem estado a conspirar para obter uma dominação mundial total. O filme opina que a Reserva Federal dos Estados Unidos da América foi criada para roubar a riqueza dos E.U.A. O filme demonstra, como exemplo, o lucro que foi obtido pela banca durante a 1ªGuerra Mundial, 2ªGuerra Mundial, Guerra do Vietname e Guerra do Iraque e Afeganistão. O filme descreve a conspiração deste bancários cujo objectivo é o controlo sobre a opinião pública.

Uma versão deste filme foi apresentada no 4th Annual Artivist Film Festival & Artivist Awards.

Desde que a versão online deste filme foi lançada ao público em Junho de 2007, este filme já foi copiado aproximadamente cinco milhões de vezes.

Para quem ainda tem dúvidas acerca do 11 de Setembro, ou acerca de quem governa e manipula realmente o Mundo, este é daqueles filmes que aconselho toda a gente a ver e, porque não, a fazer o download já que os produtores colocaram-no na internet para que fosse visto pelo maior número de pessoas. Portanto vou dar uma ajudinha a eles e vou divulgar este documentário aqui no blog. Neste post vou colocar apenas a introdução e depois os restantes 11 links para o resto do filme legendado em português disponível no youtube.

Zeitgeist - Introdução:



Zeitgeist I
The Greatest Story Ever Told - parte 1
The Greatest Story Ever Told - parte 2
The Greatest Story Ever Told - parte 3

Zeitgeist II
All The World's A Stage - parte 1
All The World's A Stage - parte 2
All The World's A Stage - parte 3

Zeitgeist III
Don't Mind The Men Behind The Curtain - parte 1
Don't Mind The Men Behind The Curtain - parte 2
Don't Mind The Men Behind The Curtain - parte 3
Don't Mind The Men Behind The Curtain - parte 4
Don't Mind The Men Behind The Curtain - parte 5

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Origami


Origami (折り紙) é a arte japonesa de dobrar o papel. A origem da palavra tem origem no japonês ori (dobrar) kami (papel), que ao juntar as duas palavras a pronúncia fica "origami". Geralmente parte-se de um pedaço de papel quadrado, cujas faces podem ser de cores diferentes, prosseguindo-se sem cortar o papel.

No entanto, a cultura do Origami Japonês, que se desenvolve desde o Periodo Edo (1603 a 1867), não é tão restritiva acerca destas definições, por vezes cortando o papel durante a criação do modelo, ou começando com outras formas de papel que não a quadrada (rectangular, circular, etc.). Segundo a cultura japonêsa aquele que fizer mil origamis terá um pedido realizado.

in Wikipédia.


Esta breve introdução serve para mostrar dois sites que descobri. Um é de Eric Joisel um dos maiores mestres do origami(criador da imagem deste post) e que podem ver ao clicar aqui.
O outro é de Peter Callesen outro mestre na arte de trabalhar com o papel, embora este use outras técnicas e ferramentas. Para aceder ao site deste artista é só clicar aqui.

domingo, 9 de dezembro de 2007

Bem-Vindo À Roménia


Na Roménia encontram-se cenas surreais. Para tirar as dúvidas cliquem aqui.

via Sedentário.

sábado, 8 de dezembro de 2007

Legos

Quem é que não brincou com os Legos quando era criança? A construir (e a destruir) tudo e mais alguma coisa, desde que houvesse imaginação para tal.
Hoje andava a arrumar os meus favoritos e encontrei um site onde podemos ver alguns trabalhos brilhantes feitos em Lego. O link é o seguinte:

http://www.brickmasterpieces.com/

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Justo?

Justo é o CARALHO

Parece que o Primeiro Ministro terá dito que desta vez os sacrifícios
serão distribuídos de forma mais justa.
Mais Justa é o CARALHO !!!
São 23 horas, cheguei agora a casa e trabalhei hoje doze horas.
O meu filho já esta a dormir. Este ano já paguei em impostos e multas dezenas de milhares de euros. Todos os meses pago um balúrdio de TSU. Tenho custos financeiros indescritíveis por causa da forma como é cobrado o IVA.
Pago o PEC sobre um rendimento que pode não acontecer e este filho da puta vem-me dizer que os sacrifícios serão distribuídos de forma mais justa ???
O CARALHO !!!!
Tenho semanas durante o ano em que trabalho 20 horas por dia.
Este fim de semana não sabia sequer que dia era.
No dia da greve de uma chusma de paneleiros, andei na estrada a pagar portagens e a trabalhar para poder pagar impostos.
Comecei numa puta duma garagem sozinho e dei trabalho a uma carrada de gente a quem pago o IRS, a Segurança Social, Seguros de Trabalho e todas as taxas que o estado me exige, não negoceio salários brutos, por isso que vão para o CARALHO com as contribuições dos trabalhadores.
Pago salários decentes e recuso-me a pagar o salário mínimo a seja quem for.
Investi e perdi.
Arranjei-me, voltei a investir e falhei de novo.
Recuperei e investi de novo e consegui. E estes paneleiros do CARALHO vêm agora dizer-me que os sacrifícios são distribuídos de forma justa ???
Como o Guterres que fodeu o pais todo com o rendimento minimo garantido, a pior opção económica de sempre.
Nem sabem sequer o que é não dormir, desesperar, cair e levantar sem pedir um tostão que seja ao filho da puta do estado ?!
Nem subsidio de desemprego nem o CARALHO ?!
E tenho que ouvir todos os dias as queixinhas dos policias, dos funcionários, dos professores com horário zero (!), dos funcionários dos correios, dos anacletos e afins, que fujo ao fisco, que exploro os trabalhadores, que tenho que pagar mais impostos, que sou um parasita ?!
Já paguei todos os impostos de facturas que até agora não consegui cobrar (IVA e IRC).
Paguei IRC sobre stocks que não sei se algum dia conseguirei vender...
E os sacrifícios são distribuídos de forma justa ?!
Justo é o CARALHO.
Os 2000 funcionários da CM de Albufeira trabalham das 9h às 15h com intervalo para almoço e de caminho a mesma CM entrega e paga serviços a empresas privadas.
Decidiram mudar a escada da parte velha, fecharam-na, derrubaram a antiga e colocaram a estrutura em metal, e após quinze dias retiraram a mesma estrutura e colocaram-na em madeira !
E ainda queriam fazer um elevador até à praia !!!
E eu pago.
Num qualquer Instituto mais de 50 chulos tratam de 9(!) putos. E eu pago.
Substituem administradores pagando indemnizações, contratam o Fernando Gomes e o Nuno Cardoso(!!!!). E eu pago.
Inventam Institutos e Fundações. E eu pago.
Inventam as SCUTS. E eu pago.
O PEC. E eu pago.
O Presidente apela ao patriotismo. E eu pago.
Sr. Presidente, com todo o respeito que me merece: Vá-se foder !,
Você e os camaradas no avião fretado para irem passear para a China.
A CM de Paredes de Coura faz Parques de estacionamento sem trânsito.
E eu pago.
O anacleto Sá Fernandes rebenta com o CARALHO do orçamento da CM de Lisboa.
E eu pago.
O Sócrates vai á bola de avião Falcon da Força Aérea. E eu pago.
Sacrifícios ???!! De quem, CARALHO ?!
Prestam-me um serviço de merda na saúde.
A educação é tão miserável que sou obrigado a por o meu puto num colégio privado.
Nem me atrelo a cobrar dividas em Tribunal devido à miséria que é a Justiça.
E pago.
Preciso de uma puta de uma cirurgia e tenho dezasseis mil pessoas em lista de espera, pelo que se não tivesse um seguro de saúde estaria como milhares de desgraçados que se calhar já morreram.
E eu e eles pagamos.
Os sacrifícios são distribuídos de forma justa ?
Como, CARALHO ?!
E aquela esfinge, de óculos, que preside ao Banco de Portugal, que ganha mais que o secretário do tesouro dos E.U.A., está à espera de colectar mais 0,03% do PIB com o aumento do IVA ?
Pois tenho uma pequenina novidade para o reconhecido génio.
Talhos, advogados, lares, lojas de moveis e outros pequenos negócios que conheço já têm a contabilidade e pagam impostos em Espanha e eu, assim seja possível, no ano da graça de 2008 pagarei todo o IVA, IRC e contribuições em Vigo.
A chulice destes filhos da puta que vá cobrar ao CARALHO !!!
E quero que se foda a solidariedade e a conversa de merda porque não me sai do corpo para o dar a chulos.
Por alma de quem ? Mais Justo ??!! "Pois é meus amigos,
Justo é o CARALHO QUE O FODA !!!!!!!!!!!

via Broncas do Camilo.

O Poderoso Photoshop


O Photoshop é o programa de imagem mais poderoso que existe. Neste site podemos ver o antes e o depois das fotografias depois do tratamento com esse programa que faz milagres, basta colocar o rato em cima das fotografias para vermos como elas eram antes.

link: www.digitalphotoshopretouching.com

via(mais uma vez): Sedentário e Hiperactivo

A Festa na Piscina

Finalmente chegaram as imagens da festa que dei na piscina. No verão passado liguei para umas amigas e alguns amigos, comprei a bebida, um amigo levou o som e estava a festa armada. Foi pena ter sido tudo em cima da hora e não deu para convidar toda a gente, mas ficam aqui as filmagens para não dizerem que sou um tangas do caralho.:)



quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

24 em 1994


Como seria a série 24 se tivesse sido gravada em 1994? O site College Humor TV responde-nos a esta pergunta. Pagers , internet paga à hora, VHS e muito mais fazem parte desta produção que podem ver clicando aqui.

via Sedentário e Hiperactivo.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Nada Como a Diet Coke e Mentos

Acho que todos já viram o que se pode fazer com a Coca Cola e os Mentos, já foram feitas tantas demonstrações dos jactos que a coca cola produz quando misturada com uma pastilha de Mentos, que é praticamente impossível alguém não saber disso.
Mesmo assim, para os mais distraídos, encontrei o vídeo seguinte onde dois "cientistas" fazem uma experiência exaustiva acerca desse tema.

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Teoria de conspiração- As Linhas de Ley

Há pouco tempo atrás descobri um blog brasileiro, muito interessante, de seu nome Sedentário e Hiperativo. Neste blog existe uma coluna semanal, escrita por Marcelo del Debbio, que se chama Teoria de Conspiração a qual aconselho uma leitura muito atenta, não só do conteúdo dos artigos em si como de todos os links que o Marcelo vai colocando ao longo dos posts.

Como ele já disse que não se importa que a malta copie aquilo que ele escreve por lá, tomei a liberdade de roubar um dos posts em que fala sobre as Linhas de Ley. Ora então aqui vai:

"Antes de explicar sobre a construção e disposição dos círculos propriamente ditos, vamos começar sobre as chamadas “Linhas de Ley”. Apesar de conhecidas pelos chineses e hindus (e, por que não dizer, atlantes e lemurianos) por milênios, o primeiro ocidental a estudar e teorizar as linhas energéticas que passam pela superfície do planeta foi o matemático Pitágoras, aproximadamente em 500 AC, mas estas linhas só foram mesmo popularizadas em 1921, por Alfred Watkins. Desnecessário dizer que sua teoria foi ridicularizada e desprezada pelas otoridades.As linhas de Ley, como vocês perceberão, é uma teoria que explica muito bem a imensa quantidade de eventos “inexplicáveis” ao redor do mundo, incluindo o Triângulo das Bermudas, Pirâmides, Áreas mortas, aparições de OVNIs e outras regiões de fenômenos magnéticos estranhos.
A mais antiga evidência a respeito de pesquisadores das linhas de Ley encontra-se no Ashmolean Museum of Oxford, que tive o prazer de visitar pessoalmente em 1989. Nele estão expostas um conjunto de 5 pedras mais ou menos do tamanho de um punho, esculpidas em 1400 AC, que representam precisamente os sólidos de Platão descritos no Timeus (que só seriam estudados oficialmente mil anos depois, na Grécia segundo as otoridades). Apesar destas estruturas serem extremamente delicadas e precisas, oficialmente, estas pedras são consideradas “projéteis de algum tipo não definido de boleadeira”.

No Brittish Museum também estão em exposição esferas de metal (de ouro e bronze) vietnamitas com respectivamente 20 e 12 pontos, que se encaixam e rolam umas sobre as outras, marcando uma combinação de 62 pontos e 15 círculos. Estas esferas possuem cerca de 2.500 anos de idade. Apesar destas esferas servirem como objeto de estudo dos sólidos de Platão e da combinação de pontos dentro de uma superfície esférica, oficialmente elas são “objetos de uso religioso não especificado”.

Combinando os dois principais sólidos de Platão, temos uma grade composta de 120 triângulos como a figura embaixo. Esta esfera metálica vazada foi encontrada por arqueólogos em ruínas na cidade de Knossos (durante a Idade Média, diversas imagens como esta apareciam em textos de alquimia e ela era chamada de “Esfera Celestial” por eles). Sua função era ser deixada ao sol para estudos da projeção das sombras sobre a esfera central. Com isto, os gregos (e egípcios e posteriormente os pitagóricos, alquimistas e templários) conseguiram medidas precisas de distâncias no planeta, que só foram igualadas em precisão neste século, com os mapeamentos por satélite. Oficialmente, este é uma “esfera ornamental, de função desconhecida”.

Mas vamos direto para as Linhas de Ley. Como todos nós sabemos, os sólidos de Platão são 5 (tetraedro, cubo, octaedro, dodecaedro e icosaedro). Pense nos dados de RPG. Porque apenas cinco? A resposta está nos cinco elementos do pentagrama usado na magia. Estes elementos estão também relacionados com sólidos geométricos, além das cores e símbolos tradicionais. Então temos: Fogo = tetraedro, Terra = cubo, Ar = octaedro, Água = Icosaedro e Espírito ou Prana = Dodecaedro. As Escolas Pitagóricas reuniram todos os sólidos dentro de uma única esfera e o resultado foi um mapa de linhas formado por 120 grandes círculos e 4.862 pontos.
Como na figura abaixo.

Os estudos de Platão ecoam os ensinamentos de Pitágoras a respeito da projeção do infinito sobre o finito e servem para demarcar os pontos energéticos de maior intensidade na superfície do planeta, da mesma maneira que as linhas energéticas marcam os pontos principais da acupuntura em um corpo humano. Repetindo: “As above, so Below” (Tudo o que está em cima é igual ao que está embaixo).

Eminentes cientistas, como Sir Joseph Norman Lockyer, estudaram a superfície do planeta e sobrepuseram as chamadas Linhas de Ley com grandes monumentos do passado, como as Pirâmides, os principais círculos de pedra e outros eventos “inexplicáveis” e chegaram a “coincidências” absurdas. Cidades como o Cairo, com 6.000 anos de idade, foram projetadas (sim, você leu direito: projetadas) de maneira harmoniosa com as linhas energéticas do planeta. Londres, Paris, Berlin, Moscou, Washington, Brasília (ok, Washington e Brasília são cidades novas, mas seus projetistas sabiam o que estavam fazendo – olhe direito a planta de Brasília… aquilo é mesmo um avião ou poderia ser um compasso?).Graças a este conhecimento oculto, mapas medievais até hoje inexplicados mostram a América, Austrália e Antártida com formas quase perfeitas, condizentes com descobertas feitas séculos depois. Exemplos são o Mapa de Piri Ibn Haji (copiado de um mapa que estava na Biblioteca de Alexandria, com a descrição da América) e o mapa de Calopodio (1537, descrevendo a Antártida). Estes mapas eram mais precisos do que mapas feitos até a década de 60 ou 70.

Com base nestas linhas, mapas da Atlântida e de Lemúria também puderam ser traçados muitos séculos antes que os cientistas sequer começassem a discutir “placas tectônicas”. O pesquisador e cientista Sir James Churchward publicou, em 1972, um trabalho intitulado “The Twelve Devil´s Graveyard around the world”, onde localizava os doze locais onde ocorriam o maior número de acidentes e desaparecimentos de barcos e aviões no planeta. Durante anos, ele compilou relatórios da marinha de vários países, chegando aos doze pontos críticos (entre eles, o famigerado Triângulo das Bermudas). Quando os estudiosos compararam estes pontos com o modelo esférico de Platão/Pitágoras, “coincidentemente” chegaram aos pontos principais do icosaedro projetado no Planeta (que “coincidentemente” é o elemento Água na geometria pitagórica).
Cruzando outros pontos na grande esfera temos pirâmides ao redor do planeta (uma na Amazônia, inclusive… porque será que os americanos estão tão preocupados com a Amazônia agora? Vejam a briga que está no congresso, com esta proposta de lei para privatizar partes da floresta… que terrenos exatamente vão cair nas mãos de multinacionais americanas?), caminhos que as aves migratórias seguem, avistamentos de UFOs, locais sagrados, Catedrais, Círculos de Pedra e por ai vai. Escolha um local bizarro ou inexplicável do estilo “acredite se quiser” e coloque-o sobre o mapa-mundi. Ele estará sobre ou muito próximo de um ponto destes.

Se quisermos brincar um pouco mais, basta pegar cidades importantes do ponto de vista religioso ou político, como Kiev, Roma, Constantinopla, Jerusalém, Meca, Karthoum (cidade mais importante do antigo Sudão), Ile Ife (cidade mais importante para os antigos Yorubás) e as ruínas do Grande Zimbabwe e perceberemos que elas se encaixam em um padrão peculiar (os pontos que estão faltando são sítios arqueológicos que foram centros religiosos em um passado distante). Quem já está familiarizado com a Kabbalah vai achar no mínimo intrigante esta “coincidência”. Podem, inclusive reparar que Jerusalém está sobre a sephira Da´ath (ok, eu sei que a maioria não vai entender essa… )

Na Europa não é diferente. Se conectarmos todas as linhas básicas descritas por Platão e Pitágoras, os cruzamentos principais destas linhas cairão em cidades importantes como Oxford, Rotterdan, Berlin, Chartres, Altamira, Barcelona, Frankfurt, Córdoba, Hamburgo, Lourdes, Roma, Atenas, Delfos e trocentas outras. Cidades que surgiram ao redor de oráculos, círculos de pedra (que foram substituídos por catedrais por causa da Igreja Católica e ai entra a importância dos pedreiros livres para a preservação desta geometria sagrada) ou monumentos antigos.Agora… por que TODOS os oráculos gregos, círculos de pedra e pirâmides estão localizados sobre estes nodos? Que relação temos entre “comunicação com os deuses”, “centros religiosos”, “eventos bizarros” e as linhas de Ley? Coincidências? 4.862 coincidências então.


E estas linhas e pontos podem ser divididos múltiplas vezes, em grades menores, até chegar a parcelas bem pequenas, suficientes para envolver quarteirões ou mesmo casas. Os chineses, gregos, egípcios e os antigos já conheciam a respeito destas linhas e chamam isso de Feng Shui/Geometria sagrada (mas esqueçam estas coisas estranhas que aparecem nas revistinhas de decoração hoje em dia, estou falando da ciência por trás do Feng Shui, algo que definitivamente não vai cair nas mãos das massas tão cedo).Todo mundo conhece locais na sua cidade ou bairro onde não importa que tipo de negócio se abra, ele sempre quebra, lugares onde qualquer loja que se estabeleça será um sucesso, locais onde você se sente mal sem saber por que ou lugares onde você se sente bem sem explicação racional. O estudo sério destas linhas energéticas poderia trazer benefícios enormes para a humanidade, definindo locais melhores e mais adequados para se construir hospitais, escolas, presídios, estabelecer plantações, parques, áreas residenciais e assim por diante.

A moral é: Feng Shui tem fundamento científico? SIM. Ele funciona do jeito que as revistinhas e livros pregam? NÃO. Portanto, temos de dar um pouco de razão aos céticos que xingam essas coisas porque eles estão parcialmente certos: tem muita besteira e chute sem fundamento publicado por ai, infelizmente. Mas o estudo sério destas energias (digo, algo patrocinado por universidades e conduzido de maneira séria e laboratorial, envolvendo geólogos, físicos e pesquisadores) seria algo muito interessante.

Bom… sabemos que as linhas energéticas estão ai. A questão é: como aproveita-las?
Os antigos sabiam. (...)"

Como já referi logo no inicio do post estes artigos merecem uma leitura pormenorizada e convém começar do inicio para percebermos do que é que o Marcelo está a falar. Por isso vou colocar aqui os links para todos os posts que já foram publicados até agora. Boa leitura.

  1. Imagem Oculta No Quadro Da Última Ceia

  2. A Santa Ceia e os Simbolos Astrológicos

  3. O Grande Computador Celeste - Parte 1

  4. O Grande Computador Celeste - Parte 2

  5. O Grande Computador Celeste - Parte 3

  6. Pirâmides Submersas No Japão - Parte 1

  7. Pirâmides Submersas no Japão - Parte 2

  8. Pirâmides Parte 3 - A Câmara Dos Reis

  9. Pirâmides - Parte 4 - Dilúvio, Pirâmides, Stonehenge

  10. Pirâmides - Parte 4 ½

  11. Linhas de Ley

  12. Linhas de Ley 1 ½

  13. Energia Telúrica, Linha de Ley, Pirâmides e Circulos

  14. Energia Telúrica, Linha de Ley, Pirâmides e Círculos 1 ½

  15. Física Quântica e a Arca da Aliança – parte I

  16. Física Quântica e a Arca da Aliança 1 ½

  17. A Constante de Boltzman, Chakras e a Física Quântica – parte 2

  18. Física Quântica, Chakras,Plano Astral 1 ½

  19. Chakras, Kundalini e Tantra - Parte III

  20. Chakras, Kundalini e Tantra parte 3 ½

  21. Hieros Gamos e Magia Sexual

  22. Bruxaria, Paganismo e Magia Sexual – parte II

  23. Perguntas e Respostas das últimas 4 colunas

  24. Qual é o coletivo de pensamentos?

  25. Egrégoras, o segredo do “Segredo” – parte II