segunda-feira, 28 de maio de 2007

Mais Hóteis no Algarve

O ministro da economia diz que quer duplicar os hóteis de cinco estrelas no Algarve, nos próximos 5 anos.
Eu até concordo que façam mais postos de trabalho no Algarve, mas gostava que esses hóteis que querem construir e aqueles que já estão em funcionamento, pagassem ordenados decentes, que servissem refeições, aos empregados, que não sejam sandes e coisas desse género.
Conheço o caso de um hotel de luxo inaugurado há 3 ou 4 anos, que além de pagar mal e porcamente à maioria dos trabalhadores (ordenados de 500€ num hotel e resort de 5 estrelas, em que uma diária ultrapassa esse valor), serve sandes de pão duro a quem faz o turno da noite e aos extras que por alguma razão foram contratados para essa noite. Numa ocasião em que fiz serviço nesse hotel, vi com os meus olhos aquilo que nos serviram e a revolta que todos os extras fizeram reivindicando uma refeição decente que não fosse sandes, sob ameaça de não trabalharem, foi lhes dado então as sobras do buffet.
Não sei se ainda fazem disto no Real de Sta Eulália (é o nome do hotel em questão) ou se já dão comida como deve ser a quem trabalha lá e/ou aumentaram os ordenados(desconfio que não), mas se vão fazer novos hóteis deviam ver a merda que se passa nos outros e acabar com a pouca vergonha dos patrões em relação aos empregados.
Não sei se há uma relação pelo facto dos donos serem alemães e dos ordenados e comida serem uma merda, mas presumo que sim, já que p.ex. em hóteis em que os donos são árabes (sheraton Algarve) a comida dos empregados é do melhor, havendo sempre escolha entre uma refeição de carne, peixe ou vegeteriana.
Não estou aqui a defender ou a atacar ninguem, esta conversa toda surgiu porque ao ler esta noticia me lembrei da altura em que trabalhei nalguns hóteis e achei importante partilhar algumas das experiências vividas.
Se o público soubesse o que se passa em alguns dos hóteis mais "in" e se metessem a mão na consciência, pensassem um pouco no outro, talvez as coisas mudassem para melhor. Se os próprios trabalhadores não se deixassem levar na conversa dos patrões (e do governo), e não se deixassem enrabar constantemente pelos chefes podia ser que isto tivesse um pouco melhor. Assim é a tal coisa do "se", toda a gente sente que isto está mal, mas ninguém faz nada para mudar.Enfim...

3 comentários:

Teixeira disse...

A esperança em termos um país mais justo vai esmorecendo a cada dia que passa. O lucro privado acentua-se ao invés de melhores condições sociais para a população. É hora de sairmos para a rua. É tempo de uma nova revolução. Estarei na linha da frente.

Abraço
[[]]

Fly disse...

Eu por vezes apetece-me pegar em armas e matar estes chulos todos, mas depois acordo e vejo que tudo não passou de um sonho, até quando?

abraço

susane disse...

Muchas gracias por esta información útil y valiosa. Súper tu blog, bravo!

voyance gratuite mail