quarta-feira, 21 de março de 2007

Estar em dois lugares ao mesmo tempo ou o poder da divisão dos corpos segundo a administração do emBushte

O árabe Khalid Shaikh Mohammed, apresentado pelo governo de Bush como suposto autor dos atentados do 11 de Setembro, confessou o assalto a um banco fundado após a sua prisão. "Fui responsável pelo planeamento, treino, supervisão e financiamento dos ataques ao (...) Plaza Bank, no estado de Washington", disse ele na confissão que lhe foi extorquida no campo de concentração de Guantanamo. A prisão de Khalid foi em 2003 e o referido banco foi fundado em 2006.

Com os tratamentos aplicados pelas polícias políticas bushianas, este pobre Khalid seria capaz de confessar até mesmo o assassinato de Jesus Cristo.
A notícia está em Uruknet . A história mais desenvolvida desta nova trama do governo estado-unidense está em Khalid Sheikh Mohammed: The Official Legend of 9/11 is a Fabricated Setup .
Esta noticia pode-se encontrar tambem em resistir.info .

Por aqui se pode ver a forma como são feitos os interrogatórios em Guantanamo , e as consequentes confissões dos prisioneiros.
Quando é que o mundo abre os olhos para prender e julgar esse ditador do Bush , juntamente com o Blair , os sionistas , e com um pouco de sorte , tambem o Barroso , o nosso ex-primeiro ministro que abandona o País e vai para presidente da U.E., e já agora o Guterres que tambem abandonou o País para ir para mais um tacho como alto comissário da ONU para os refugiados.`
É uma autentica vergonha (à falta de um adjectivo mais adequado) o que esta gente faz impunemente por este mundo fora.

2 comentários:

Teixeira disse...

Concordo em absoluto Flyover.

Quando li a notícia da confissão deste "desgraçado" também me lembrei que nas condições em que os prisioneiros estão submetidos até admitiriam que Guantanamo na verdade é um hotel de 5 estrelas e que os interrogatórios são feitos à luz de velas com champagne e caviar.

Um abraço

G disse...

Olá!
Concordo plenamente contigo e ia dizer mais ao menos o que disse o Teixeira...
Pode ser que quando sair do poder o Sr. Bush tenha alguma surpresa...
Ele lá sabe porque não reconhece o Tribunal de Haia. É que não lhe dá jeito nenhum um julgamentozito!
Alguns demoram, mas...
Abraço!