domingo, 4 de março de 2007

Christiania e Ungdomshuset


O meu amigo Jack está a trabalhar na Islandia , e num dos seus regressos a Portugal , na altura do natal , falou-me numa comunidade em Copenhaga , chamada Christiania , uma cidade livre , com um governo autónomo , com cerca de 34 hectares e onde vivem 85o pessoas , que estabeleceram uma comunidade independente com estatutos semi-legais.
A declaração da missão da christiania diz :
"O objectivo de Christiania é criar uma sociedade que se governe a si mesma , onde todos os indivíduos são responsáveis pelo bem estar da sociedade em si . A nossa sociedade é para ser auto-sustentável , assim como a nossa aspiração é para sermos firmes na nossa convicção de que a distituição filosófica e fisíca pode ser afastada."

Os recentes incidentes em Ungdomshuset , outra comunidade Dinamarquesa , do mesmo género da Christiania , que podem conhecer melhor aqui, deixaram-me com um sentimento bipolar , primeiro de tristeza porque as cargas policiais são sempre de lamentar , ainda por cima nestas condições , em que comunidades livres e pacíficas são espancadas porque não querem pertencer a esta sociedade hipócrita e de especulação imobiliaria ;
depois de alegria ,pela resistencia oferecida á policia , na defesa do que levaram 26 anos a construir , e que agora uma igreja cristã quer ocupar depois de ter comprado o prédio há 6 anos e de ter agora a ordem de despejo emitida pelo tribunal , depois de uma longa batalha judicial .
E parece que isto está para durar , desde já expresso aqui o meu apoio a esta causa e que se resolva o conflito o mais rápido possivel , para que possa haver ainda pessoas livres e que não sejam carneiros iguais a tantos que andam por aí , embora este acontecimento seja distante de nós , pode-se ler nas entrelinhas o que ele representa para todo o mundo livre .

3 comentários:

Teixeira disse...

Muito interessante. De qualquer dasw formas parece-me um bocado utópico. Sobretudo se o fazem na Europa.

São sempre obrigados a prestar contas à lei de cada país. Se fosse assim era fácil. Faziamos enormes comunidades para fazermos o que quisessemos e para as coisas mais penosas lá iriamos nós nos socorrer das regalias de ter um estado de direito. Sim, porque custa-me acreditar que eles não usem os hospitais dinamarqueses, as farmácias, bens essenciais...

E o dinheiro? Não podem ter moeda própria, etc...

Acho giro mas não concordo com a ideia de se acharem no direito de ocupar terras e impôr uma lei própria. Podem "mandar" nas suas casas, nas ruas não.

O nome também deixa um bocado a desejar. Até parece uma seita religiosa... LOL


Mas é uma questão bem interessante e que não julgava que estivesse a acontecer na Europa. Normalmente essa malta escolhe Goa para essas coisas. Pum tchi pum pum, rave, droga, liberdade, um novo mundo bla bla bla bla...grandes fritos, hehehe.


Abraço

[[]]

Flyover disse...

Teixeira

acerca do dinheiro, pelo menos na christiania , não existe.Existe a troca por troca e o trabalho comunitario.
Se eles vão aos hospitais publicos isso não sei.
E sim é uma utopia mas neste caso bem real.

um abraço
: )

susane disse...

Super blog, I love your articles and reports, good continuation.

voyante